Demonstração

Talvez você até já tenha ouvido falar no termo indústria 4.0, mas sabe o que significa de fato e quais são os impactos na sua empresa? Ela é a nova revolução industrial e busca aliar os resultados de pesquisas, inovações e tecnologias ao ambiente de trabalho.

O conceito já começou a mudar alguns parques fabris ao redor do mundo, mas no Brasil esse processo ainda está lento. Quem se adaptar primeiro poderá sair na frente da concorrência, produzindo mais sem perder a qualidade em seus produtos.

Ficou interessado em otimizar suas demandas? A seguir, explicamos mais sobre este conceito que está dominando o cenário nos países desenvolvidos!

Afinal, o que é a indústria 4.0?

Ela é considerada a quarta revolução industrial. Sua primeira menção pública  foi apresentada em uma feira em Hannover, na Alemanha, para falar sobre o complexo tecnológico e a automação das indústrias.

Talvez você até esteja pensando “ok, mas as fábricas já utilizam tecnologias e maquinários para agilizar os processos”. Sim, mas este movimento promete ir além. A internet das coisas e a inteligência artificial permitirão customizar processos e levar conectividade às atividades empresariais. 

A Amazon, por exemplo, já utiliza 100 mil robôs em seus galpões para levar produtos de um lugar a outro. Isso economiza tempo, minimiza os prejuízos com quebras de mercadorias e cria oportunidades de trabalho para as pessoas em outras áreas.

Buscar esse alinhamento do negócio à era digital é primordial para quem deseja se manter no mercado. Algumas pesquisas estimam que, nos próximos anos, muitas companhias podem deixar de existir por não acompanharem as novas tendências. 

Seguindo essa lógica, é possível notar que a indústria 4.0 veio para promover muitas mudanças e vai exigir uma adaptação dos profissionais, gestores e nos parques fabris.

Quais são os principais pilares da indústria 4.0?

Este não é um momento de criar pânico, mas de perceber que há muitas oportunidades a serem aproveitadas para reduzir custos, ganhar eficiência e ter competitividade. Conheça os principais pilares deste movimento para saber como iniciar o processo de implementação do conceito de indústria 4.0:

Big Data e a análise de dados

Muitos dispositivos e sistemas do mercado já realizam a coleta de dados de diferentes áreas da organização. Logo, eles devem ser tratados e analisados para gerar informações relevantes para inovar no negócio.

Para tanto, as indústrias terão que ampliar a conectividade dos seus setores, integrando diferentes áreas e processos. As informações úteis serão utilizadas para gerar insights para tomadas de decisão mais estratégicas.

Internet das Coisas

Com a implementação de dispositivos nas máquinas, será possível prever, inclusive, o momento mais adequado para realizar um serviço de manutenção ou troca de uma peça, sem que para isso você precise deixar um setor parado. Esse é apenas um exemplo de como a internet das coisas pode beneficiar as indústrias.

Os dados são recebidos e analisados em tempo real, por meio da conectividade entre equipamentos, sensores e sistemas virtuais. Com isso, as organizações conseguirão reduzir custos, ter alto desempenho e eficiência dos processos.

Um exemplo disso é a plataforma inteligente para controle de temperatura. A conectividade entre o equipamento de refrigeração e o smartphone do gestor permitem a emissão de alertas quando há mudanças na temperatura que podem prejudicar o produto. Este é apenas um modelo de tecnologia que pode ser facilmente implementada e integra essa nova revolução industrial.

Quais empresas já se adaptaram à indústria 4.0?

O Brasil ainda tem poucos exemplos de organizações adaptadas à 4ª revolução industrial. A Pollux percebeu um nicho nesse mercado e criou robôs que podem trabalhar em conjunto com os seres humanos. Essa inovação possibilitou um crescimento de 93% nos seus negócios.

A unidade da ThyssenKrupp, em Minas Gerais, já utiliza o conceito de fábrica inteligente. A empresa consegue produzir até 700 mil módulos por ano utilizando a tecnologia.

Como iniciar a mudança

Ainda há muitas dúvidas entre empresários e profissionais sobre a indústria 4.0 e o reflexo no mercado. Ela exige uma adaptação dos negócios, aquisição de novas tecnologias e desenvolvimento de habilidades por parte dos colaboradores.

Todavia, não dá para fechar os olhos e “fazer de conta que a revolução não está acontecendo”. Você pode iniciar essa mudança aos poucos, incluindo ferramentas na empresa, utilizando sensores inteligentes e controlando melhor as operações.

Afinal, quem se adaptar primeiro terá mais oportunidades em um mercado cada vez mais competitivo. Quer saber como dar o primeiro passo? Conheça 4 tecnologias que vão ajudá-lo a reduzir os custos da indústria!


Caroline Dallacorte

Engenheira de Alimentos
Mestre em Tecnologia e Gestão da Inovação
Consultora na área de qualidade e produtividade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *