Demonstração

O setor industrial brasileiro consumiu 169.549 GWh de energia elétrica em 2018, o que significou um crescimento de 1,3% em relação ao ano anterior. Muitas vezes, o preço do recurso representa mais de 40% dos custos da produção, interferindo bastante no rendimento do negócio. A dúvida dos gestores é: como economizar energia elétrica sem prejudicar o desempenho da indústria?

A seguir, listamos os principais pontos a serem monitorados para diminuir as despesas com energia e evitar paradas na produção. Que tal conferir?

4 cuidados para economizar energia elétrica na indústria

A tarifa da energia subiu quase 80% para o setor industrial desde 2013, o que já provocou o fechamento de muitas fábricas do país. A melhor maneira de diminuir os impactos com as mudanças de preços é cuidar dos seguintes fatores:

1. Refrigeração

Os sistemas de refrigeração de produtos exigem serviços de manutenção constantes para evitar o consumo excessivo de energia elétrica. Também é recomendável ficar atento a outros fatores:

  • regulação dos componentes de refrigeração;
  • controle da temperatura em tempo real para verificar se ela não está acima ou abaixo do necessário;
  • instalação dos sistemas de refrigeração em ambientes sem exposição ao sol;
  • diminuição dos ciclos de descongelamento por meio da manutenção da temperatura adequada também trabalhando com o uso de sistemas automatizados.

2. Iluminação adequada

Uma mudança simples na indústria é a troca das lâmpadas incandescentes pelas de LED, pois elas consomem menos energia e ainda têm maior durabilidade. Somado a isso, você pode instalar sensores para promover o desligamento automático quando não há pessoas no ambiente.

Valorizar a entrada de luz natural também é uma maneira de diminuir a necessidade de acendimento das lâmpadas durante o dia, ou seja, é um modo simples de economizar energia elétrica na indústria ao longo do mês.

Caso as faturas ainda fiquem muito altas, pode ser o caso de planejar a instalação de painéis solares para ter a própria geração de energia.

3. Ventilação e resfriamento de ambientes

O uso de aparelhos de ar-condicionado também pode interferir bastante no consumo energético das indústrias. Para ter uma ideia, se um equipamento de 9 mil BTUS ficar ligado por 8 horas diariamente isso representará um consumo entre 11,6w e 17w por mês.

Um aparelho pode representar um acréscimo de R$ 53,36 na conta de luz. Então, imagine o resultado de vários equipamentos ligados durante o mês? Utilizá-lo de forma adequada é uma opção para economizar energia elétrica na indústria. O ideal é realizar a limpeza do filtro com frequência e nunca o deixar na temperatura mínima (17º C).

4. Motores

Os motores elétricos também podem ser os grandes vilões da conta de luz. Por isso, é indicado substituir os antigos por opções com mais eficiência energética, uma vez que eles proporcionam economia durante a vida útil, ganho de produtividade e diminuição nas paradas para consertos. Conheça algumas dicas para saber como escolher o modelo ideal:

  • verifique se a peça tem eficiência energética premium. O motor pode ter um custo de aquisição um pouco maior, mas proporcionará economia ao longo dos anos;
  • utilize correias sincronizadas para ter mais eficiência na transmissão;
  • dê preferência para a aquisição de um sistema de motor que adapta a velocidade quando a indústria tem mudanças significativas na carga.

Portanto, alguns cuidados básicos no dia a dia podem ajudar você a economizar energia elétrica na indústria sem prejudicar a qualidade das mercadorias. Lembre-se de monitorar a temperatura dos ambientes refrigerados para não ter perdas de produtos e evitar muitos ciclos de descongelamento.
Gostou das dicas de hoje e quer saber mais? Temos um artigo que explica como manter o controle de temperatura dos alimentos!


Caroline Dallacorte

Engenheira de Alimentos
Mestre em Tecnologia e Gestão da Inovação
Consultora na área de qualidade e produtividade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *